sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

...


Meio que sem querer fui parar lá, na porta do hospital.
Onde ele passou quase toda sua vidinha,onde vivemos quase todo nosso tempo juntos,eu,ele e o pai.
Lembrei de mim na porta daquele lugar, esperando a hora de poder ve-lo, ansiosa, agoniada, dolorida. Achando que aqueles eram os piores dias da minha vida.
E agora?
Agora tive saudade daqueles dias, dias tristes mas que pelo menos eu o encontrava, o tocava, o ouvia.
Agora nem isso...
Tem dias que o difícil se torna quase impossível.
Desculpe,mas tem dias que não dá pra não falar.
Saudades de voce, meu filho!

7 comentários:

Thaiza Nacaxe disse...

Às vezes as dores que não queremos sentir, são as únicas coisas que nos fazem viver.

A-N-A disse...

Amiga querida.
Sei que sua dor é insuportável, porque deve ser dificil existir uma dor pior que essa.
E vc tem aqui seu cantinho para desabafar, e todas nós para te ajudar. Um beijo grande!

Ir disse...

O seu anjinho está olhando por você !!!

beijinhos

Adriana Campos disse...

QUERIA PODER TE CONFORTAR,porque essa dor nada nem ninguém poderá faze-la desaparecer.
bjs

Dani Vitrolinha disse...

E eu fico aqui de coraçãozinho apertado né, só posso fazer é chorar, pq me emocionam suas palavras, e me fazem sentir uma gotinha do teu sofrimento, e olha que só a gotinha já me dói tanto amiga... Beijo.

Isabela Sady disse...

Me emociono sempre com esses seus posts.
Sinto tanta falta do meu pai...nem consigo imaginar de um filho.
É verdade, tem dias que não dá para não falar, para não sentir, para não chorar. Desabafe sempre que quiser minha querida.
Chore sim, o quanto precisar chorar.

super beijo
fique bem

Monica disse...

Ô, Dani, um abraço bem apertadinho prá vc! Dor de mãe, amiga, não temos nem o que dizer. Força, muita força, viu!