quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Há três meses atrás...



Há tres meses atras ,essa hora ,estava com medo,ansiosa e feliz.Entrava na sala de parto dando tchauzinho pra galera.
Tão tranquilo o parto...O choro bonitinho,limparam ele,me mostraram,levaram...Fiquei tão tranquila,era prematuro e eu sabia que teria q ir pra encubadora.A pediatra falou: que bom,nem vai precisar entubar,ele respira bem.
Voltei pro quarto, nenhuma dor...Tão fácil ter filhos.
No quarto cheio de gente, presentes,demorei alguns momentos pra perceber que o Beto não estava ali,perguntei e tive a resposta:Foi na ambulância junto com o bebe!
Que ambulancia?Pra onde?
Não tinha vaga pro Eduardo no hospital,e eu só tinha ido pr'aquele hospital porque tinha uti neo-natal!!Minha primeira decepção.
Beto voltou,tinha deixado o Eduardo bem,tudo certo.Fomos ver as fotos...
Visitas, risos,amigos até tarde.
De madrugada me deu falta de sono e fui assistir Moulan Rouge,tava serena,confiante e aliviada.
Há três meses nascia o Eduardo.
Há três meses atras,exatamente essa hora , eu era a pessoa mais feliz do mundo!

8 comentários:

Julieta disse...

Amiga, estou aqui com lágrimas nos olhos imaginando o quanto somos ignorantes perante os desígnios de Deus. Só nos resta acreditar que tudo que passamos é para nosso bem e nosso crescimento, apesar disso às vezes nos soar falso e demagogo. Não sei o que falar. Beijinhos. Ju

Karen disse...

Fácil tê-los, extremamente dolorido não tê-los conosco.
É o momento mais importante na vida de uma mulher. Sabe, nos admiro por conseguirmos levantar todos os dias e continuar nossas vidas mesmo de mãos dadas com essa saudade maluca que não cessa um segundo...

bjs

Simone disse...

Vc fica escrevendo essas coisa só para me fazer chorar nao é?

Simone disse...

Nao, Dani vc sabe que eu acho que é muito bom p vc escrever, só foi um ataque egoista, passou, escreve sempre, beijos!

A-N-A disse...

É Dani, realmente a dor é tão imensa que é dificl mensurar.
Só mãe mesmo para aguentar o tranco.
Vc é uma guerreira.
Te adimiro amiga, bj

Dani Vitrolinha disse...

sabe quando faltam palavras, e tudo o que vc queria fazer era dar um abraço??? É o que eu to sentindo agora amiga,sinceramente não consigo imaginar a sua dor, gostaria que vc sempre se lembrasse dos momentos mais felizes... beijos.

Sheyla disse...

Dani,
Ainda, não tenho filhos biológicos.
Mas tenho, minha maior alegria, a Letícia, minha sobrinha-filha. Ela já passou por situações difíceis. E numa delas pedi a Deus que me levasse e deixasse ela.
A única coisa que posso dizer é: vc é uma guerreira.
Bjs e fica com Deus.

Lises disse...

... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida.- Clarice Lispector

Apesar de tudo ...saiba que estou com você !!!
bjcas
Lises